Xangô Aganjú - | Templo E. Pai Oxoce |

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Xangô Aganjú


Segundo o culto africano ele é o orixá do fogo e do trovão, Senhor da Justiça, considerado um orixá vaidoso, que gosta de festas e comemorações. Sua sensualidade atrai as mulheres de modo geral. Na Mitologia dos Orixás, Xangô é casado com três mulheres: Oyá, Obá e Oxum. Xangô é o quarto falafin de Oyó, e viveu em 1450 A.C., destacando-se pela sua valentia e liderança.

Garboso, Xangô é conhecido como o "Dono das mulheres".
Este Orixá é sempre lembrado, pelos fiéis do Batuque, em casos de difícil resolução e justiça, já que suas atitudes são sábias e rígidas.

É sincretizado com São José, pai terreno de Jesus Cristo, ou o Arcanjo São Miguel.

Xangô representa a Divina Justiça, Orixá da justiça e do conhecimento (estudo de uma maneira geral), equilíbrio das forças.


Reino: Pedreiras.
Força da Natureza: Trovão.
Cores: Marrom, Cinza e ainda o Roxo.
Elementos: Ar & Terra.
Dia da Semana de maior vibração: Quarta-feira
Data de Comemoração: 19 de Março.
No Rio de Janeiro, é sincretizado como São Jerônimo e sua comemoração, dar-se-á no dia 30 de Setembro.

Características dos seus Filhos: Rígidos em Pensamentos, Senso de Justiça, Metódicos, Perfeccionistas, Equilibrados e possuem facilidades nos estudos.

 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal